Observatório de Sergipe apresenta Cartas Imagens de sedes municipais sergipanas

O Observatório de Sergipe apresenta à sociedade uma série de Cartas Imagem de 62 sedes municipais sergipanas.  Estas cartas são resultantes do trabalho realizado a partir dos dados da Base Cartográfica de Sergipe 2010, com o objetivo de apresentar mais um produto que contribua para o conhecimento do território e para o gerenciamento de políticas públicas.

A Carta Imagem apresenta uma série de informações geográficas e tem o importante papel na identificação, mapeamento e entendimento dos processos que atuam sobre o espaço geográfico, servindo como suporte ao ordenamento do território em escala municipal.

Para a elaboração das 62 Cartas Imagem foram utilizados dados provenientes do mapeamento aerofotogramétrico de Sergipe, como logradouro (ruas, estradas), edificação (prédios públicos e de importância para as comunidades locais, etc.). Também foram levadas em consideração informações sobre área urbana como localização de praças, estádios, dentre outros equipamentos públicos.

A relevância do nível de detalhamento desse produto cartográfico gerado pelo Observatório de Sergipe se dá na medida em que possibilita a visualização da distribuição dos objetos no terreno, e de características específicas de todas as sedes municipais mapeadas; além de permitir o acompanhamento espaço-temporal do crescimento urbano em cada localidade representada.

As 62 Cartas Imagem estão disponíveis para download no site do Observatório de Sergipe, na seção “Geografia e Cartografia de Sergipe”, neste link: http://observatorio.se.gov.br/geografia-e-cartografia-de-sergipe.html. Os usuários deverão clicar na subseção “Bases Cartográficas” e, em seguida, buscar o item “Cartas Imagem”.

A Base Cartográfica de Sergipe, que deu origem às Cartas Imagem, é uma base cadastral das sedes municipais do estado, com fotografias aéreas na escala 1:2000 de vôos realizados entre 2009 e 2010. Alguns dos dados da Base Cartográfica de Sergipe estão disponíveis no site do Observatório de Sergipe. A Base completa está disponível na Superintendência de Estudos e Pesquisas (SUPES) da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (SEPLAG).Imagem

Anúncios

Observatório de Sergipe: Tecnologia, Gestão Pública e Informações sobre Sergipe*

Walter Uchôa Dias Júnior
Superintendente de Estudos e Pesquisas – SUPES/SEPLAG
Coordenador do Observatório de Sergipe

* Publicado na Edição 16 da Revista Governança & Desenvolvimento do Consad (Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração).

Atualmente a gestão pública nas diversas esferas administrativas se retrata diante um cenário contemporâneo de desafios, fortemente marcado por fatores como o aumento da participação popular e a transparência pública, por exemplo. Paralelo a isso, o surgimento da Web 2.0 faz surgir ferramentas inovadoras e convergentes à realidade da gestão pública, como o fenômeno das redes sociais, aumento da interatividade, disponibilização maciça de dados, dentre outros.

Em Sergipe, as diretrizes do planejamento estratégico apontam para um modelo de gestão focado na integração de políticas públicas, pautado na modernização tecnológica e no redesenho da infraestrutura de dados e informações gerais sobre a realidade local, fazendo com que a gestão esteja cada vez mais calcada no uso do conhecimento científico para a tomada de decisão, num esforço pelo tão sonhado equilíbrio entre as dimensões técnica e política no poder executivo.

Cabe a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) o papel de investir na elaboração de estudos e pesquisas que subsidiem o desenvolvimento social e econômico do estado. Para tanto, a Seplag, por meio da Superintendência de Estudos e Pesquisas (SUPES), aplicou o método do observatório para fortalecer o sistema estadual e a rede de gestores, aproximando o organismo de estudos e pesquisas dos centros decisórios.

O Observatório de Sergipe

O Observatório de Sergipe se constitui em um método interdisciplinar que agrega quatro grandes áreas do conhecimento (Geografia, Economia, Estatística e Cartografia), realizando estudos e pesquisas capazes de subsidiar a elaboração de politicas públicas no estado, isso atrelado a infraestruturas informacionais integradas, disseminando dados e informações sobre a realidade do espaço geográfico e a sociedade sergipana.

Ele observa a sociedade sergipana, através da análise de fenômenos, estabelecendo uma relação com as políticas públicas para produzir bases de conhecimento que por sua vez retroalimenta o ciclo de gestão.

Todo esse esforço converge para a consolidação de uma infraestrutura integrada e transversal que auxilia na elaboração, monitoramento e avaliação dos programas de governo, na qual, os dados são compartilhados e mantidos pela rede estadual de planejamento, contando com o apoio das diversas esferas da administração pública e demais atores sociais como pesquisadores acadêmicos e profissionais do setor privado.

Metodologia do Observatório

Buscando atingir o objetivo proposto com o método, a Seplag está investindo na reestruturação das bases de dados atualmente disponíveis. Essa base representa um ponto de partida para atender demandas de curto prazo. Nos ciclos de implementação subsequentes é previsto um escalonamento, com a incorporação de estatísticas públicas em microescala (dados por município e setores censitários) e dados geoespaciais de referência, basicamente de cartografia terrestre. Por esta razão, no âmbito do Observatório, para a construção de respostas através de painéis de controle, utiliza-se representação cartográfica (através dos Sistemas de Informações Geográficas), tabular e gráfica, permitindo também a combinação entre ambas (representações simultâneas de uma mesma realidade).

Quanto à origem, os dados e informações estatísticas para construção da linha de base são coletados, em caráter secundário, através de organismos oficiais de estatísticas que disponibilizam sistemas de informações estatísticos e geográficos, como por exemplo (PNAD, DATA-SUS, RAIS-CAGEG, SIDRA, IBGE, etc.) ou coletados junto a Órgãos e Secretariais das esferas públicas de Governo.

Os dados geoespaciais, de referência e temáticos, são oriundos de bases cartográficas e sistemas de informações geográficas, disponíveis no âmbito das esferas públicas de Governo.

Produtos e o Portal do Observatório

Para o primeiro ciclo primeiro de implementação do Observatório foram elaborados diversos estudos na área social e econômica como sínteses de informações estatísticas, Produto Interno Bruto estadual e municipal, estudos de estimativa do PIB estadual, boletins mensais de conjuntura econômica, produção de artigos e notas técnicas analisando o comportamento de macroindicadores nas temáticas de emprego, trabalho e renda, produção industrial e a construção de mapas e sistemas com o uso de Geoinformação em diversos temas ligados às políticas públicas.

Vale destacar também a elaboração de editais públicos em parceria com a Fapitec – Fundação de apoio e Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe e outras secretarias, visando à construção estudos que sirvam de suporte para o Governo de Sergipe no direcionamento e realização das políticas públicas para o alcance da meta mobilizadora definida no planejamento estratégico: a erradicação da extrema pobreza.

Grande parte dos produtos desenvolvidos estão disponíveis a partir no portal do Observatório de Sergipe (www.observatorio.se.gov.br) para consulta e download, não só dos gestores, mas de toda a sociedade.

Nele o usuário pode acompanhar a situação da economia sergipana através de um painel de indicadores mensais; fazer um tour virtual por áreas mapeadas em alta escala no estado, com recursos de tecnologia 3D; consultar dados de economia sobre o produto interno bruto (PIB) estadual e municipal; consultar mapas temáticos e cartogramas sobre demografia, indicadores socioeconômicos, produção agropecuária, planejamento e gestão de políticas públicas, recursos naturais, regionalizações e divisões territoriais, dentre outros temas; consultar e baixar artigos, notas técnicas e outras publicações; consultar o acervo cartográfico estadual; acompanhar a evolução diária dos principais índices e cotações para a economia nacional.

Nos ciclos subsequentes, o portal passará a incorporar a inteligência geográfica, com a implantação de tecnologias de Sistemas de Informações Geográficas e Estatísticas (SIG) através do qual o usuário poderá interagir com informações especializadas para qualquer ponto do território sergipano.

Com essas ações, através da criação do método Observatório de Sergipe dentro da Superintendência de Estudos e Pesquisas, a Seplag passa a fornecer dados e informações ao cidadão, com transparência e transversalidade, contribuindo decisivamente para boas práticas na gestão pública em Sergipe.